terça-feira, 10 de abril de 2012

À BEIRA DO PRECIPÍCIO



Encanta-me e eleva-me o astral, a maneira como fluem as palavras sob a sua batuta maestro! 
Vem a minha cabeça o que você escreveu sobre o que é que é isso que existe entre a gente, que empolga, encanta e entorpece? .... 
Depois de nos unirmos e nos tornarmos um só já não conseguíamos mais nos separar... 
Assim se desvelou o mistério! 
Há algum tempo já não tenho mais certezas. 
Acabou-se a minha ingenuidade e amansou-se a 
postura de sabichona que envergava.... 
Livrei-me da antipatia preliminar nos meus encontros, fruto da maior insegurança, timidez e baixa autoestima para supercompensar.
Os questionamentos sobre relacionamentos estáveis ou ocasionais vez por outra me assolam junto com a insônia e a solidão...

Não sou o estilo de pessoa com histórico de relações superficiais, costumo insistir nas tramas mais complicadas.
Vivo enredada em teias que mais parecem puzzles em que tento encaixar peças que se perdem ao longo do caminho...   
As fronteiras foram feitas para serem ultrapassadas e não consigo me sentir aprisionada e me rebelo com frequência...
Amo a diferença e a controvérsia! 
Atenho-me mais às perguntas do que às respostas. 
Busco me relacionar com pessoas que não acreditem no absoluto, mas nas parcialidades. 
Que se abram ao diálogo e não se engessem no doce grilhão das certezas.
Por isso acredito que nos atraímos um pelo outro. 
Você se aventura como eu neste relacionamento vertiginoso e mergulha no abismo desse possível amor.
Não há promessas, só o tempo pra lapidar essa pedra preciosa....
Sinto o teu perfume,  o gosto da tua boca e o calor do teu corpo que tão divinamente se encaixou no meu...
Transmito a você a energia dos nossos beijos "daqueles", o calor desse sol gostoso de inverno e desse desejo que me provoca...

Sua musa...

Nathalia Leão Garcia 
Rio, 27/06/2010




ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...