quarta-feira, 25 de abril de 2012

DESAPEGAR



Esquecer, to forget, oublier, dimenticare, olvidar.
Esquecer é um belo verbo.
Não se acanha em nos convidar 
Não importa em qual língua. 
Sua verve ferve.
Vai-se e nos deixa a míngua.
E a nossa lembrança a se apagar.
Resta-nos só o olhar.
E o abusado do novo a dançar
A ocupar os espaços vazios 
Deixados pela angústia. 
A nos maltratar, a nos maldizer.
Reter para quê?
Se pudermos ser livres!
Se pudermos ser felizes! 


Nathalia Leão Garcia
Rio, 26 de abril de 2012 



CONFISSÕES DE UMA REJUVENESCENTE

Na eminência dos 50 anos revigorada Ainda tento colher minhas memórias reticentes A desorganização do meu ser em desalinho esparramad...