sexta-feira, 27 de abril de 2012

DOCES BÁRBAROS


Bálsamos, dádivas, prodígios e alentos. 
Somos convidados para a divina ceia. 
Santa seiva da vida. 
Ao que pedirmos com fé. 
Seremos atendidos. 
Fogo e fel. 
Ambrosia e mel.
Apelos sussurrados.
Transformados em uivos.
Gritos indomáveis.
Todos os pecados serão perdoados.
Afinal, somos seres amáveis.
Amados e amantes.
Depois que provamos desse fruto proibido. 
Mais nos embriagamos dessa inebriante bebida.
Oh liberdade roça as suas asas no meu regaço!
E me rouba de vez!
Vou me aventurar!
E despencar nesse doce precipício!

Nathalia Leão Garcia
Rio, 27 de abril de 2012.



CONFISSÕES DE UMA REJUVENESCENTE

Na eminência dos 50 anos revigorada Ainda tento colher minhas memórias reticentes A desorganização do meu ser em desalinho esparramad...