quarta-feira, 2 de maio de 2012

DESABA




Que forma mais linda de se desvendar!

Leio a sua alma através dos seus poemas.

E você faz o mesmo neste mesmo instante.

A poesia nos desaba por dentro.

Derrete geleiras de corações endurecidos

Quebra todas as barreiras de contenção.

E nos expõe em carne viva.

É a entrega sem trégua!

Vem e se decompõe!

Comigo fica à toa e voa!

Um convite a saltar sem paraquedas

Mas não se preocupe!

Não há precipício no vício de amar!


Nathalia Leão Garcia




Rio, 02 de maio de 2012



REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA

Escrevo agora pela necessidade de me pronunciar sobre os acontecimentos atordoantes que se desenrolaram nas dependências de nosso Colégio ...