sábado, 30 de junho de 2012

POESIA HEREGE



As terras da poesia
Revelam tecidos finos
Que revestem a pele
E cobrem as entranhas
Descobrem segredos
Abrigam clandestinos
E não discriminam seus medos
Que terra estranha!
Cosmopolita e despudorada anuncia
Que os desejos mais insanos
Serão sempre bem vindos!
Desfrutemos dos desenganos!
Que se encontrem os cem destinos
Nas terras da heresia!

Rio, 30 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia


POR QUÊ ESCREVER?



Escrevendo expomos
Os seres que somamos
Por quem somos habitados
Seres envoltos em sombras
Renegados, deserdados
Sem pátria, desamparados.
Somos todos e ninguém
Esse eu indefinível
Quer se mostrar à luz do dia
E provar que é possível
Sair da angustia vazia
Abusar da loucura indizível
Dizer o que lembramos
E o que esquecemos
Acolher os clandestinos.
É por isso que escrevemos.

Rio, 30 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia




quarta-feira, 27 de junho de 2012

FAZ FRIO MAS EU CANTO




O mundo feito de matéria bruta
Pode até não nos escutar.
Porém o universo sensível feito de sutilezas
Este nos acolhe,
Embrulha nossos sonhos
Em papel de seda perfumada de sândalo
Volatiza os nossos desejos
E os espalha no vento
Para que se misturem nos campos
Floresçam os dias.
E nossa voz vigorosa será canção.
Ouvida nos quatro cantos.

Rio, 27 de junho de 2012.

Nathalia Leão Garcia.



segunda-feira, 25 de junho de 2012

FELICIDADE E SORTE


Temos a luz que permeia
Nossos sonhos e anseios
Emaranhados na teia
Que tece a poesia e seus meios
Dividimos o pão na ceia
O vinho estimula a sede de beijos
Somos feitos dessa matéria sutil
Em nosso corpo frágil e forte
Paixão e espanto correm na veia
E o encontro da fome de afeto
Faz feliz e traz a sorte! 


Rio, 23 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia 


quinta-feira, 21 de junho de 2012

PROFANA ANARQUIA




O que seria de mim sem essa dose de loucura?
Me arrisco no risco do papel
Rasgo o verbo, pinto e bordo.
 
Pra desafiar o tédio e a angústia.
Pra nocautear a dor e a hipocrisia. 
Meu verso é anarquia!
 
Perco as horas envolta em vultos.
Tanto faz se encontro o prumo.
 
Desdenho das convenções e da amargura.
Sonho com um porto além de qualquer rumo.
Onde eu possa desviar da rota.
Para não ter que acordar.
 
Namorar nas manhãs cinzentas
Anoitecer aos beijos sem frescura
Me banhar na chuva de insultos,
Sem religião e sem cultos.
 


Rio, 21 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia 




DESACORDAR


Somos românticos incorrigíveis
O coração teima e se embrenha de novo
Brinca de esconde- esconde da gente,
Mostra-se acanhado em sonhos impossíveis
O sentimento não cumpre acordos
Derruba os tabus, encara a barreira.
Às vezes volta atrás e depois vai em frente,
Desmente a razão, capricha e titubeia.
Ah coração vagabundo!
Sofre, se rasga,  mas não renega o que sente
Diante da "gritaria surda do mundo."

Rio, 21 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia 



PARA SER UM APRENDIZ


Aprendiz é o que cada um de nós precisa ser.
O olhar aberto e acolhedor que se deve ter.
A capacidade de amar, de se espantar.
E se deixar cativar.
Pela candura e pela doçura.
E não deixar a matéria bruta.
Nos contaminar e desviar da luta
Cotidiana, profana...
Temos que nos proteger da saga insana.
Dos descaminhos que nos perdem.
Viva a suavidade que há de se manter viva
Em perfeita convivência com a santa coragem!

Rio, 21 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia 


quarta-feira, 20 de junho de 2012

IMPREVISÍVEL



Poesia forte, com uma pitada de pimenta.
Prepara a rede pra embalar o ardor
Dos meus sonhos mais ousados.
Vem e se aninha em meu regaço,
Desfruta, experimenta.
Aproveite o desnudar e se espanta!
Meus gritos sussurrados
Misturam-se aos sons da noite que inventa
Disfarça o meu traço
Que se derrama e encanta!

Rio, 20 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia 



sexta-feira, 15 de junho de 2012

HUMANOS HERÓIS


Sós com a bravura e a loucura.
Solidão é uma canção
A alma reflete o sol que desejamos
Vamos dinamitar o prédio
Que nos encarcera e isola.
Loucos somos e ousamos.
Ouçamos a voz do coração
Que grita e se eleva na rotina
Vislumbramos uma ponte de união
Com outros seres que buscam afeto
Queremos ser amados e amamos
Guardamos a fome do exílio
O olhar traz o brilho estampado na retina
Sonhamos com a poesia que nos salvará do tédio.
O amor é a promessa de volta ao idílio.

Rio, 15 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia




SER


O exercício do ridículo nos liberta
Das certezas imutáveis
Ter medo faz parte do processo
Somos seres frágeis
Sujeitos a chuvas e trovoadas
E a lindos dias de sol e noites de luar.
Riso, gozo e alegria burlam a censura.
Sonhar e desejar tem poder de cura.
Assuma o papel de autor da própria história
Não se preocupe se a escolha é certa
Apenas caminhe para a luz.
Tenha a sombra por companheira.
O escuro apura os outros sentidos
Pular o muro e abraçar a loucura.
Atitude é preciso para cruzar a fronteira.


Nathalia Leão Garcia

Rio, 15 de junho de 2012.



segunda-feira, 11 de junho de 2012

VIVA CARNE VIVA


Com toda emoção do mundo
Saúdo a Carne Viva , Blog de Poesias recém nascido!
Envelhecidas nos melhores tonéis de vinho.
Hibernadas nos invernos glaciais da solidão.
Eis que brotam vibrantes e irresistíveis!
Agora nada poderá deter o poder destas palavras
Encantadas e insubordinadas
Vagueiam determinadas
Até que você as seduza e as atire em cena.
Atraídas pelas luzes da arena
Teia feita dos seus sonhos
Que amanhecem e anoitecem
Beijam com doçura e travessura
E me convidam pra dançar!

Rio, 11 de junho de 2012.

Nathalia Leão Garcia.


CELEBRAÇÃO


Primeiros sinais de vertigem
A dificuldade em respirar
Entrou na minha vida como um tufão.
Vendaval que arrasou tudo
E eu te amo desde então
Segure-me dentro de você só mais um instante.
Quando o sol te despertar
E as manhãs invadirem tua canção
Quando essa luz insana te devassar
Lembre-se de mim em doces sorrisos
Carregue-me em seus sonhos
Leve-me nos seus melhores pensamentos.
Toque-me como se estivesse ao seu lado
Segure-me dentro de você só mais um instante.
Quando o frio chegar e invadir seu quarto
Deixe que eu te aqueça na labareda do meu abraço
Sirva de porto, de ponto de apoio.
Cubra de amor o medo
Vê se me toma e me engole
Conta e me encontra no sublime
Na simplicidade dos amores que ficam
Que se escolhem e que acolhem
Guarda-me em seu coração para sempre!


Rio, 12 de junho de 2012- Dia dos Namorados.

Nathalia Leão Garcia




domingo, 10 de junho de 2012

ECT - CARNE VIVA ( Marcelo Ottoni)

                                                   ECT

                                                          
                                               Devolvo pra Deus
                                               os olhares sem ternura.
                                               Devolvo a secura dos dias.
                                               Devolvo as manhãs
                                               ausentes de ti.
                                               Pra Deus eu devolvo
                                               o que for abandono.
                                               Devolvo as tardes
                                               sozinhas do mundo
                                               e as noites sem sono
                                               que nunca terminam.
                                               Devolvo tristezas,
                                               devolvo misérias
                                               e não deixo recado pra santo nenhum.


                                               Marcelo Ottoni






sexta-feira, 8 de junho de 2012

HUMANO DILEMA

Viver na imaginação
Escolha pela criatividade
Viver na vida
Escolha pelo gozo
São paralelas as escolhas
A primeira inclui sentir dor e frustração.
A segunda pressupõe a inconsciência.
Podemos optar por enxergar ou fingir.
O que fazemos com o que vemos?
Todos em busca de aprovação.
Viver é perigoso.
Não há blindagem para a dor.
O que nos resguarda da cegueira é a transgressão.
Fingimento nos tira a emoção
Cor-agem nos põe em cena.
Companheiros este é o dilema:
Cegueira ou consciência?

Rio, 08 de junho de 2012.
Nahalia Leão Garcia 


quinta-feira, 7 de junho de 2012

ESQUECER E PERDOAR

Desapegar e escolher
A leveza da inconsequência
Não se dá conta da confluência
Dos esquecimentos guardados
Em baús semiabertos
Dos ressentimentos encharcados
Que dormem nos frios desertos.
O que queremos esquecer?
O que precisamos perdoar?
Quantas emoções tentamos negar?
Pra que ir embora
Se o quê desejamos é ficar?
A minha insônia é benfazeja!
Não quero a dor esconder!
Verdade deslavada.
Não há nada pra resolver.
Voz que não quer calar.
A janela da alma escancarada
Se é pra ser
Que assim seja!

Rio, 06 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia


quarta-feira, 6 de junho de 2012

DIVERSIDADE DISSONANTE


"A festa começa quando remeto os convites" 
Ser felizes antes, durante e depois! 
Viver a alegria agora!
Sermos responsáveis pelas nossas escolhas
E pelas suas consequências!
A consciência passeia livre
Independente, constante e presente!
Tranquilidade??? 
Minha mente inquieta não a conhece.
Só vivo a liberdade 
E a dissonante diversidade!

Rio, 07 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia



TRIBUTO AO QUE SE FOI


Todo o bem que fazemos reverte em Luz
Que nos acompanha por onde andamos!
Pedir perdão é um belo ato
Faz maior bem a quem pede. 
Não somos nada
Além de seres imperfeitos
Que buscam a paz. 
Não temos autoridade para perdoar ninguém
A não ser a nós mesmos!
Com isso atraímos a alegria e a riqueza interior.
Entrego para Deus o poder do julgamento!
Tudo está certo!
O perdão faz bem para a pele, aos poros
E ao próprio coração.

Rio, 06 de junho de 2012.
Nathalia Leão Garcia



AMOR IMPERFEITO


Amores imperfeitos
Todos são.
Menos os intocados
Os que não se realizarão.
Habitam peitos calados
Subvertem a urgência da paixão.
Evitam viver machucados.
Sobrevivem aos sussurros
Não se expõe aos conceitos
Se escondem da submissão.

Nathalia Leão Garcia

Rio, 06 de junho de 2012.




O INDEFINÍVEL AMOR


Amor é dádiva!
Não vem por mérito.
Não obedece a requisitos.
Amor não é moeda de troca.
É senhor de si
Não segue ritos.
Pode viver num palácio
Ou numa maloca. 
É bom pra mim e pra ti
Não responde a inquéritos.
Acontece como simples mágica!
O amor não discrimina.
Tradicional ou esquisito
Basta abrir o peito e sentir.

Rio 06 de junho de 2012. 
Nathalia Leão Garcia. 


sexta-feira, 1 de junho de 2012

LISTA DE CONVITES INDECOROSOS


Meus amigos, mando para vocês uma lista de sugestões especiais de convites pra serem oferecidos para seu companheiro(a)  a fim de divertí-lo(a). 
Inspirei-me nas magníficas ideias do Luiz Ottoni de programas de índio para não índios e criei a minha própria lista de convites inoportunos cheios de criatividade e bom humor!
São ideias para inspirá-los a retribuir quando forem alvejados por inenarráveis convites  que se revelam verdadeiras ciladas. Para elaborar as suas próprias "gentilezas" aí vão as minhas sugestões: 

1- Curso completo de ultralipocavitação( lipoescultura sem cirurgia).
2- Mandarim básico em Braille.
3- Princípios da Álgebra de Boole para funcionamento de circuitos digitais 
4- Debate sobre Édipo Teológico numa sauna gay.
5- Exame andrológico e congelamento de sêmen bovino.
6- Técnicas de controle esfincteriano e kundalini ioga num mosteiro budista.
7- Investigação da origem, evolução e estrutura da matéria em fissão nuclear.
8- Hermenêutica dos precedentes Bíblicos e Epifania.
9- Mostra non stop de filmes cult noir. Títulos:  O massacre da serra elétrica( Tobe Hooper) ;  A Árvore da Vida( Terrence Malick) ; Gritos e Sussurros ( Ingmar Bergman) ; Esse Obscuro Objeto do Desejo ( Luís Buñel) e Cães de Aluguel( Quentin Tarantino)
10- Aspectos oníricos diferenciais nas culturas da Polinésia, Melanésia e Micronésia. 

Veja como você poderá oferecer diversas opções de maravilhosos programas imperdíveis e impagáveis!
Espero comovê-los e que deem boas gargalhadas juntos.
Boa sorte e curtam seus programas inoportunos!

Rio, 01 de junho de 2012.

Nathalia Arêa Leão 








MÚLTIPLAS PERSONAS



Habito meus próprios medos.
Convivo promiscuamente com a minha sombra.
Exponho as minhas vísceras.
Entrego a minha cabeça a prêmio.
Ofereço-me ao escárnio.
Os ângulos que compõe a minha figura
São incongruentes.
Não tenho simetria.
Saio do prumo e destoo.
Me inclino e desafino.
Deixo que provem do meu néctar.
Mas quantos caíram nos meus abismos?
Me cultivo em segredo.
Povoo o meu santuário intocado.
Só eu o conheço.
Sou do tipo misturado.
Aquele que abriga muitos seres.
Meus eus irreconciliáveis.

Rio, 01 de junho de 2012
Nathalia Leão Garcia



CONFISSÕES DE UMA REJUVENESCENTE

Na eminência dos 50 anos revigorada Ainda tento colher minhas memórias reticentes A desorganização do meu ser em desalinho esparramad...