quarta-feira, 11 de julho de 2012

EXALTAÇÃO


Sua poesia provoca um eriçar de pelos.
Um arrepio que assombra a monotonia.
Atentado ao pudor dos meus apelos.
Raio de sol que atravessa a sala vazia,
Por onde se escondem os meus devaneios.
Intervalo entre o silêncio e o espanto.
O caminho onde perco meus freios
E transforma todo o ardor em flor e encanto.

Rio, 11 de julho de 2012.

Nathalia Leão Garcia


CONFISSÕES DE UMA REJUVENESCENTE

Na eminência dos 50 anos revigorada Ainda tento colher minhas memórias reticentes A desorganização do meu ser em desalinho esparramad...