terça-feira, 28 de agosto de 2012

ANUNCIAÇÃO



"Eu gosto da vida porque não tenho para onde ir..."
Esta frase convida pra festa,
namorar ao som de guitarras enluaradas,
sonhar com a luz que desgoverna as manhãs.
Ouvir a seresta desvairada que incendeia e entontece.
Vamos nos embalar no frisson dessa mutável dança,
nos despir da rotina inútil das horas.
E reinventar aquele sorriso desavisado de criança,
se enredar na teia que o imprevisível  tece
pra nos guiar nos labirintos das linhas desgarradas!

Nathalia Leão Garcia

Rio, 28 de agosto de 2012.


REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA

Escrevo agora pela necessidade de me pronunciar sobre os acontecimentos atordoantes que se desenrolaram nas dependências de nosso Colégio ...