sexta-feira, 3 de agosto de 2012

INDEFINIÇÃO



O querer que não sossega
A pulsão que me domina
A falta que maltrata
A dualidade que define
Vontade que me alucina
Pra quê resistir a essa entrega?
A vida nem sempre é correta
Pra todo o lado que me incline
Vejo uma vontade pirata
Que me conquista e sequestra
Parte de mim quer seguir a seta
A outra prefere a direção oposta
Na dúvida, fico com as duas.

Nathalia Leão Garcia
Rio, 03 de agosto de 2012.



ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...