terça-feira, 7 de agosto de 2012

MANIFESTO


Desejo leveza e simplicidade
pra transformar as controvérsias
alquimicamente em poesia.
Orgasmos múltiplos para comemorar
a libertação das tranqueiras
que não tenho que carregar! 
Declaro que sou livre
não me prendo a grilhões.
Sou da raça das guerreiras.
Misturo fé e heresia.
Gosto de ser do meu jeito.
Não me escondo atrás de trincheiras.
Já gerei filhos.
Hoje concebo poemas.
Por me desgarrar dos trilhos
paguei alto preço.
Convido o tempo
com disciplina e respeito.  
O senhor poderoso, com a idade
me ensina a transformar
audácia em doce rebelião
e fazer a ansiedade
se desdobrar na paciência
e na paz que me faz canção.

Nathalia Leão Garcia 
Rio, 07 de agosto de 2012. 

ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...