sexta-feira, 17 de agosto de 2012

SENTIMENTO PROFUNDO


Emoção deságua em lágrimas
pela beleza das palavras.
O nó que se faz na garganta.
A busca do sentimento de família perdido.
Onde está o valor das coisas que esquecemos?
Desabo inundada por essa avalanche de humanidade.
Por quê me entrego aos caprichos do coração?
O que resta de mim
além das fronteiras do que sinto?
A vida tem tão pouco sentido
além do amor.
Não quero pódio nem premio.
Quero colo.
Quero morar num abraço.
Neste milênio
o que preciso é achar o meu pedaço.
Encontrar o calor
do meu verbo abolido.
E nunca mais me desfazer da lembrança
das manhãs em que o sol me atravessa
e acalenta meus sonhos de algodão.

Nathalia Leão Garcia 
Rio, 17 de agosto de 2012. 




REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA

Escrevo agora pela necessidade de me pronunciar sobre os acontecimentos atordoantes que se desenrolaram nas dependências de nosso Colégio ...