sexta-feira, 23 de novembro de 2012

A LOUCURA NOSSA DE CADA DIA



Escrever para se auto preservar
reservar a dose de loucura
a impossibilidade de a cura alcançar.

Desatar nós
soltar os freios
Entregar aos devaneios.

Buscar o amor e aceitação.
Brincar com as teias e os véus.
Brindar ao vento, à dança.
À vida que na corda bamba se balança.

Rio, 23 de novembro de 2012.
Nathalia Leão Garcia 



CONFISSÕES DE UMA REJUVENESCENTE

Na eminência dos 50 anos revigorada Ainda tento colher minhas memórias reticentes A desorganização do meu ser em desalinho esparramad...