quinta-feira, 22 de agosto de 2013

SUPLICANTE




Olhe pra mim com olhar amoroso, observe as minhas qualidades!
Por favor não exacerbe os meus defeitos, sou humana!
Não resisto aos olhares mordazes e ácidos!
Um pouco de candura e mel adoça os dias,
nos dá substância nutritiva para continuar lutando!

Aquela dose de maciez e leveza tem que vir de quem se ama!
O mundo já é áspero o bastante, mastiga nossos sonhos e os tritura
em seu liquidificador implacável que reduz tudo a uma gosma indefectível!
Me leva pra passear nos seus jardins mais perfumados!


Nathalia Leão Garcia

Rio, 22 de Agosto de 2013



O SUJEITO NA PÓS MODERNIDADE: A INSUSTENTÁVEL FLUIDEZ

                                                                                                        O SUJEITO NA PÓS MODERNIDADE:...