quinta-feira, 31 de outubro de 2013

IMPERMANÊNCIA



Pra não falar que só falei das dores.

Falo hoje das minhas glórias.

Das manhãs de sol em que estou viva!

Não me lembro dos meus fracassos.

Só recordo das minhas vitórias.

Minha memória é seletiva.

Mas a felicidade é ruidosa,

Suscita a inveja alheia.

Espreita nas sombras insidiosa.

Porém ouso enfrentar a cara feia.

Seleciono escolhas e cores.

Que guiarão meus rabiscos.

Não me enredo na perigosa teia.

Sou livre pra viver a minha história.

Pago os preços e assumo os riscos.


Nathalia Leão Garcia

Rio, 31 de outubro de 2013.


ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...