sábado, 24 de janeiro de 2015

SINTONIA



Ando por aí tentando me encontrar
Em cada trilha, canto em cada olhar.
O que busco está além do mar.

Amar com paz
Aquém dos sonhos tu dirás.
Porém eu quero muito mais.

Perco tempo com a fome
Este sentimento que me consome
É intraduzível, não tem nome.

Perdi a compostura
Mas trago comigo alguma doçura
As vestes do tempo têm traços de candura.

Os desertos povoam as imagens
Tateiam e permeiam as miragens
Meu barco não alcança as margens.

O velho sentimento de inadequação
ronda as noites vazias de paixão
Na busca sigo os acordes da canção.


Nathalia Leão Garcia 

Rio de Janeiro, 24 de janeiro de 2015 



                                                            Kandinski

ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...