quarta-feira, 9 de maio de 2012

NÓS

O essencial não se partilha.
Sou filha da falta que faz.
Nadamos em sentidos contrários.
No encontro não existe fusão.
Nos perdemos nos portões de embarque.
Somos ilhas que se distanciam.
Náufragos que nadam contra correnteza.
Dois rios sem afluentes.
Dormem na minha cama perdas e ganhos.
Meus fragmentos convivem em intimidade indecente.
Sou processo e transição.
Sou colcha de retalhos de vários tamanhos.
Amo desmesurado e sem compostura.
Expulso medos arbitrários.
Mas não me engana a sua falta de candura.
Não me fio nos fios que tecem você.


Nathalia Leão Garcia
Rio, 10 de maio de 2012



ENVIO AO CÉU

             Meu querido amigo Israel!           Hoje lhe conto da emoção que reverbera no meu ser, com a leitura do Conto Olhos D´água...